Geojornalismo é feito para :

Jornalistas

Repórteres , editores e outros profissionais envolvidos na nobre missão de produzir notícias relevantes para o seu público podem usar Geojournalism.org para produzir histórias multimídia, mapas simples e visualização de dados para ajudar a criar o contexto para as questões ambientais complexas

Desenvolvedores

Programadores e geeks que usam uma grande variedade de linguagens e ferramentas podem beber no vasto conhecimento de nossos colaboradores . Alguns de nossos tutoriais exploram bibliotecas de código aberto para fazer mapas, infográficos ou simplesmente lidar com grandes bases de dados geográficos

Designers

Os designers gráficos e especialistas em visualização de dados encontram na plataforma Geojournalism.org uma grande quantidade de recursos e dicas. Eles podem, por exemplo, melhorar os seus conhecimentos sobre as opções corretas para colorir mapas ou como configurar gráficos simples para descrever questões como o desmatamento e a mudança do clima

Por que produzir um manual de Geojornalismo?

Etiquetas são úteis, às vezes apenas maneiras elegantes de classificar conhecimento. Mas se tivéssemos que definir Geojornalismo em uma frase, diríamos: “É a prática de contar histórias com dados gerados pelas Ciências da Terra”.

Os jornalistas não podem se queixar da falta de dados quando precisam escrever sobre a Terra. Os cientistas têm coletado informações sobre o ambiente em tantas maneiras, por tanto tempo, que saber lidar com a quantidade é mais problemático do que sofrer por falta de informação.

Para mais dados de mudança climática ao redor do mundo, por favor, verifique o acompanhamento feito pelo Professor Max Boycoff, da Universidade do Colorado.

Para mais dados de mudança climática ao redor do mundo, por favor, verifique o acompanhamento feito pelo Professor Max Boycoff, da Universidade do Colorado.

É possível encontrar séries históricas incríveis na temperatura da superfície dos oceanos, a concentração de monóxido de carbono na atmosfera, a densidade de biomassa em uma floresta ou a situação da cobertura de gelo marítimo no Ártico, entre muitos outros indicadores.

Ainda mais interessante é observar que as instituições científicas e os pesquisadores, eles próprios, são os líderes em abrir os dados para o público.

Muito menos inspirador, no entanto, tem sido a tendência dos meios de comunicação de cortar equipes inteiras de ciência e meio-ambiente. Aqueles que acreditavam que mudança climática tinha transformado para sempre a cobertura de notícias estavam enganados. O interesse da mídia no assunto alcançou o ápice em 2009, durante as negociações controversas da Cúpula do Clima de Copenhague. Veja a imagem ao lado.

O início

A história de Geojournalism.org começa com um grupo de jornalistas ambientais que estavam cobrindo conferências como a de Copenhague em 2009 e sentiram que era necessário uma nova abordagem sobre o assunto. Editores e leitores pareciam ter perdido o interesse devido a tantos fracassos nas políticas ambientais.

Ao mesmo tempo, medidas realizadas por satélites e pesquisadores em campo nunca deixaram de produzir informações relevantes dos fenômenos naturais. Inspirados pelo movimento revigorante do jornalismo de dados, percebemos que havia espaço para aqueles que lidavam com dados geográficos e que utilizar princípios de design e de visualização de dados poderia atrair novamente o interesse do público.

Geojournalism.org é baseado na experiência de muitos desses profissionais na construção de suas plataformas de informação tanto em veículos de prestígio quanto como divulgadores independentes de notícias. O projeto é, acima de tudo, para tentar aumentar o número de profissionais do jornalismo familiarizados com dados geográficos e capazes de coordenar iniciativas de visualizações interativas.

Tentamos não abordar somente as ferramentas que podem ser desenvolvidas, mas também transmitir uma capacidade mais ampla com categorias como mapas, design, visualização, alimentação coletiva de informações (crowdsourcing), entre outros. Esperamos que este material continue sendo melhorado de agora em diante e que novos capítulos sejam adicionados.

Quem faz ?

Geojournalismo faz parte do portfolio de InfoAmazonia, uma equipe multidisciplinar trabalhando para criar aplicações úteis para a cobertura ambiental. O guia foi criado em parceria  Flag It Project e a Earth Journalism Network da Internews..

Coordenadores: Gustavo Faleiros – Infoamazonia, Willie Shubert – Earth Journalism Network

Gerência de desenvolvimento: VJ pixel

Desenvolvimento: Miguel Peixe e Vitor George, InfoAmazonia

Quem financia o projeto

O lançamento deste guia só foi possível com o apoio financeiro da Commissão  Europeia através de seu programa  “Youth in Action”  e do Centro Internacional para Jornalistas, por meio de sua Knight International Journalism Fellowship . Apoio adicional foi provido pelo projeto da Internews- Earth Journalism Network .